Por que acendemos a lamparina?

Diariamente, na maioria dos lares indianos acende-se uma lamparina perante o altar do Senhor. Em algumas casas ela é acesa ao amanhecer, e em outras, também ao entardece e mantida acesa permanentemente (Akhanda Deepa). Todas as celebrações têm início com o acender da lamparina, que permanece acesa até o final da cerimônia.

A luz simboliza o conhecimento. A escuridão, a ignorância. O Senhor é o Princípio do Conhecimento (Chaitanya), que é a fonte, o animador e o iluminador de todo o conhecimento. Desta forma, a luz é adorada como o próprio Senhor.

O conhecimento remove a ignorância, assim como a luz remove a escuridão. O conhecimento é também uma riqueza interna permanente, através do qual toda meta externa pode ser alcançada. Sendo assim, acende-se a lamparina para reverenciar o conhecimento como a forma do bem maior.

Por que não acender uma lâmpada comum ou um abajur? Isso também removeria a escuridão. Mas a lamparina a óleo possui um significado espiritual mais profundo. O óleo ou ghee (um tipo de manteiga indiana) na lamparina simboliza nossos vaasanas ou tendências negativas, e o pavio simboliza nosso ego. Quando aceso pelo conhecimento espiritual, os vaasanas são exauridos vagarosamente, bem como nosso ego. A chama de uma lamparina sempre queima para cima. De forma semelhante, devemos obter o conhecimento de modo a atingirmos ideais mais elevados.

Ao acendermos a lamparina, devemos orar:

Deepajyothiparabrahma
Deepasarvatamopahaha
Deepenasaadhyate saram
Sandhyaadeeponamostute

Eu me prostro para a lamparina do amanhecer / entardecer
Cuja luz é o Princípio do Conhecimento (o Senhor Supremo)
Que remove a escuridão da ignorância, através do qual
tudo pode ser obtido na vida.

Leave a Reply

cinco × 2 =