5 de janeiro de 2016

Amada e divina alma,

Que as bênçãos mais seletas de Deus e dos mestres estejam sobre todos vocês. Eu aproveito esta oportunidade para orar por vocês e para toda a criação enquanto celebramos o Natal e Ano Novo.

Feliz Natal e Ano Novo para todos vocês.

Estas celebrações têm dois significados: honrando a chegada do Príncipe da Paz e a lembrança de usarmos inteligentemente nosso precioso tempo. Amor por Cristo e uso inteligente do tempo são na verdade a mesma coisa.

Nosso amor por qualquer um é refletido em nossas vidas diárias e, em nossas atitudes, durante nossas atividades rotineiras. Assim como o mel adicionado ao leite aumenta a doçura do mesmo, da mesma maneira, os ensinamentos de grandes seres como Krishna ou Cristo adicionam beleza às nossas vidas.

Quando começarmos o Ano Novo, vamos ponderar algumas questões formuladas por antigos sábios da Índia, muito antes do nascimento de Cristo:

ko deshah kani mitrani kah kalah kau vyayagamau
kascaham ka cha me shaktih iti chintyam muhurmuhuh
“Onde fica minha terra natal? Quem são meus amigos?
O que é o tempo? Qual é minha renda e meus gastos?
Quem sou eu? Qual é minha verdadeira força ou a fonte de minha energia?”

Um buscador sincero deveria deliberar sobre estas questões constantemente.
Vamos contemplar sobre este verso:

Onde fica minha terra natal?
Sem dúvida, devemos amar nossa casa, vilarejo, cidade ou país. Mas devemos expandir este amor para o universo inteiro e deveríamos viver para servir a todos com o sentimento de que todos pertencem a nós e nós pertencemos a todos. Nossas vidas não deveriam ser direcionadas para machucar os outros, especialmente os seres vivos.

Quem são meus amigos?
O mundo inteiro é minha morada temporária e todos no mundo são nossos amigos. Ninguém é inimigo e não deveríamos não gostar ou odiar ninguém. Todos os seres vivos são nossos amigos. Em verdade, somente Deus e os gurus são nossos verdadeiros amigos. Bons livros são nossos amigos. Silêncio e reclusão são como amigos.

O que é tempo?
Tempo não é calculado em dias, meses ou anos; é calculado através de cada respiração e cada ação. A vida nada mais é do que tempo, acompanhado de talento e oportunidades. Deveríamos fazer o melhor uso possível deles. Não deveríamos desperdiçar nem uma simples respiração.

Qual é minha renda e meus gastos?
As pessoas calculam suas realizações na vida medindo o acúmulo de riquezas materiais. Mas nossa real riqueza é o amor, a devoção e a sabedoria, acumuladas através de sadhana (práticas espirituais) e boas ações. Que nossos órgãos dos sentidos, mentes, inteligência e tempo sejam usados para recebermos o tesouro espiritual.

Quem sou eu?
Esta é a questão fundamental e devemos tentar encontrar a resposta através de meditação e ações corretas e através de autoanálise e autoquestionamento.

Qual é minha força real ou a minha fonte de energia?
Alguns pensam que é a força e saúde do corpo; outros pensam que é o dinheiro ou amigos e familiares, mas deveríamos refletir profundamente e encontrar a verdadeira resposta. A respiração é nossa força. Boas ações são nossa força. E acima de tudo, Deus e os mestres são nossa verdadeira força.

Vamos iniciar este Novo Ano com uma transformação positiva, criando mais amor, alegria e paz, então cada respiração será uma celebração. Que as bênçãos do Divino estejam sobre todos nós e em toda parte.

Com amor,

Prajnanananda