9 de maio de 2010

Almas amorosas e divinas,

Que Deus nos abençoe a todos.

Neste dia especial, estou pensando e orando por todos. Hoje é o Dia das Mães. É celebrado em muitas partes do mundo, o dia em que os filhos homenageiam as suas mães, presenteando-as com amor e gratidão.

Este é um dia cheio de significado para cada um de nós. Estou na bela casa de Gurudev, o nosso Ashram de Miami. Na parte interna do ashram, uma pavoa está chocando alguns ovos. Nos últimos dias, venho observando-a e refletindo sobre o papel da mãe. A pavoa é incrivelmente paciente e perseverante. Para onde quer que eu olhe, vejo a beleza da maternidade – nas trepadeiras das árvores, nos pássaros, nos animais e nos seres humanos. Vejo a maternidade na natureza e em toda a criação e, essencialmente, em Deus. A maternidade é uma personificação direta do amor de Deus, do poder criativo, a poderosa força da compaixão e, até, do perdão. É maravilhoso pensar na maternidade sob tantas formas, com tantas facetas.

Estou também me lembrando da mãe que me trouxe a este mundo.

Em cada um de nós reside a mãe natureza e o pai natureza. A mãe natureza é amor, gentileza, doçura e compaixão. Devemos alargar nossas mentes e corações. Devemos ser amorosos e gentis em nosso dia-a-dia.

Neste dia, devemos ser agradecidos às nossas mães, à maternidade, à mãe terra e, por fim, a Deus, a Mãe.

Com amor,

Prajnanananda