Por que nós adoramos a Kalasha?

Primeiro de tudo o que é uma Kalasha? É um pote de barro, bronze ou cobre que é preenchido com água. Folhas de mangueira são colocadas na boca do pote e um coco é colocado sobre ele. Uma fita vermelha ou branca é amarrada ao redor do pote ou às vezes ao seu redor de tudo (pote e coco), tomando uma intrincada forma de diamante. O pote pode ser decorado com desenhos. Esse pote é conhecido como uma kalasha.

Quando o pote é cheio com água ou arroz, ele é conhecido como purnakumbha representando o corpo inerte pelo qual, quando preenchida com a força de vida Divina, ganha o poder de fazer todas as coisas maravilhosas que faz a vida ser o que é.

Uma Kalasha é elaborada com os devidos rituais em todas as ocasiões importantes, como o tradicional “aquecimento da casa” (grihapravesa), casamentos, adorações diárias, etc. É colocada perto da entrada como um sinal de boas-vindas. É também usada, de uma maneira tradicional, quando se recebe figuras santas.

Por que adoramos a Kalasha? Antes da criação tomar forma, o Senhor Vishnu estava deitado em sua cama de cobra no oceano de leite. De seu umbigo emergiu uma flor-de-lótus da qual apareceu o Senhor Brahma, o Criador, que depois criou este mundo.
A água na Kalasha simboliza a água primordial da qual toda a criação emergiu. Ela é o doadora de vida para todos e tem o potencial de criar inumeráveis nomes e formas, os objetos inertes e os seres sencientes e tudo o que é auspicioso no mundo, através da energia por trás do universo. As folhas e o coco representam a criação. A fita representa o amor que “liga” todos na criação. A kalasha é, portanto, considerada auspiciosa e adorada. As águas de todos os rios sagrados, o conhecimento de todos os Vedas e as bençãos de todas as deidades são invocadas na Kalasha e sua água é posteriormente usada para todos os rituais, incluindo o abhisheka.

A consagração de um templo (kumbhaabhisheka) é feita de uma forma geral com rituais elaborados, incluindo o derramamento de uma ou mais kalashas de água benta na parte superior do templo.
Quando os asuras e devas agitaram o oceano de leite, o Senhor apareceu trazendo  a pote de néctar, com o qual abençoou os seres com a vida eterna. Assim, o Kalasha também simboliza a imortalidade.
Homens de sabedoria são cheios e completos à medida que eles se identificam com a Verdade infinita (poornatvam). Eles enchem com alegria, amor e respeito tudo o que é auspicioso. Nós os saudamos com uma purnakumbha (“pote cheio”) reconhecendo sua grandeza e como um sinal de respeito e reverência de boas vindas, com um “coração cheio”.

Leave a Reply

nove + dezoito =