Por que entoamos OM?

O OM é um dos sons mais cantados na Índia. Ele tem um efeito profundo sobre o corpo e a mente daquele que o entoa e também sobre os arredores. A maioria dos mantras e orações védicas iniciam pelo Om.

Todas as ações auspiciosas começam pelo Om. Ele é usado até mesmo como uma saudação – Om, Hari Om, etc – Ele é repetido como mantra ou usado em meditação. Sua forma é adorada, contemplada e utilizada como um símbolo auspicioso.

Om é o nome universal do Senhor. Ele é formado pelas letras A, U e M. O som que emerge das cordas vocais se iniciam na base da garganta como “A”, depois com o unir dos lábios o “U” é formado e quando os lábios se fecham, todos os sons se encerram em “M”.
As três letras simbolizam os três estados (vigília, sonho e sono), as três deidades (Brahma, Vishnu e Shiva), os três Vedas (Rig, Yajur, e Samam) e os três mundos (Bhuh, Bhuvah, Suvah), etc. O Senhor é tudo isso e além.

O Senhor (Brahman) sem forma e sem atributos é representado pelo silêncio entre o canto de dois Om´s. O Om também é chamado de pranava que significa “aquele (símbolo ou som) pelo qual o Senhor é adorado”. A essência completa dos Vedas é enfatizada palavra Om. È dito que o Senhor iniciou a criação do mundo após entoar o Om e Atha. Portanto, seu som é reconhecido por criar um começo auspicioso para qualquer tarefa que executamos. O canto do Om deve soar como o sino (Aaooommm).

O Om é escrito de formas diferentes em locais diferentes. A forma mais comum simboliza o Senhor Ganesha. A curva superior é a cabeça, a parte inferior maior é a barriga, a parte ao lado é o tronco e o semi-círculo com o ponto é o doce redondo (modaka) nas mãos do Senhor Ganesha. Com isso, o Om simboliza tudo – os meios e o objetivo da vida, o mundo e a Verdade por trás dele, o material e o Sagrado, todas as formas e o Sem Forma.

Leave a Reply

3 × 4 =